Polícia indicía por extorsão, Najila sofre fraude processual e denúncia caluniosa, defesa reage.

Na tarde desta quarta-feira (10), uma novidade no processamento de Najila Terno Mendes de Souza em oposição a Neymar Junior, veio a público a partir de uma nota expedida pela Secretaria de Segurança Pública.

A Polícia Civil de São Paulo indiciou Najila Terno Mendes de Souza por logro processual, denúncia caluniosa e extorsão no caso em que ela acusa o aventureiro. O ex-marido da modelo, Estivens Alves, similarmente foi indiciado, ele está sendo culpado por logro processual e divulgação de conteúdo erótico.

Intervenção de Najila Terno

Cosme Araújo, orago de Najila Terno Mendes de Souza comenta que acha bastante excêntrico esses indiciamentos em oposição a a sua cliente, uma vez que foi realizado até um pedido de acareação entre ela e seu ex-marido.

O profissional disse similarmente que a intervenção não teve qualquer resposta da delegada relacionada ao pedido de acareação. Ele disse similarmente que tirou um acesso no processamento na noite desta última segunda-feira (9), na qual havia somente uma pronunciamento do Ministério Público para que houvesse de generalidades.

Por fim, ele alega que não teve qualquer acesso a informações dos petição apartados, uma vez que não pode realizar pronunciamento sobre tais indiciamentos. A intervenção vai se reclamar sobre o caso no momento em que tiver acesso ao inquérito.

Caso arquivado

O caso já aparecia arquivado 2 meses após a investigação, mencionado pela delegada Juliana Lopes Bussacos: “ Eu concluí a investigação e deliberei por não indiciar o investigado por apartamento de generalidades suficientes para tanto “, dizendo apesar de que não tinha generalidades para indiciar o culpado, no caso Neymar.


Leiam Também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça seu Cadastro abaixo:

Receba informações sobre esportes, notícias atuais, crédito, financiamentos e muito mais!

You have Successfully Subscribed!